quarta-feira, 28 de março de 2018

Logo, voltarei em outra Forma Física, como Prema Sai

“Meu trabalho ainda não terminou!”, Ele declarou. “Mantenham-se altruístas e puros para que Eu os use todos como Meus instrumentos. Não tenho corpo, mas usarei seus corpos para fazer Meu trabalho. Suas mãos serão Minhas mãos, seus pés serão Meus pés, suas palavras serão Minhas palavras e suas ações serão Minhas ações. Sejam altruístas. Tempos gloriosos se aproximam, quando o mundo inteiro se tornará Saimayam (preenchido por Sai). Logo, voltarei em outra Forma Física, como Prema Sai, que irá guiá-los a todos e continuar o trabalho.”

Trecho do Sri Sathya Sai Uvacaha Vol.I


quarta-feira, 23 de novembro de 2016

O AMOR!


Hoje é o dia que considero como o dia do meu aniversário. 
O dia que Deus nos concedeu para compreender a Divindade no mundo das formas.
 O Absoluto assumiu ( mais uma vez ) a forma humana para nos elevar até a divindade. 
Swami como sou grato pelo Teu amor ! 
Com você aprendi o que é a devoção. 
Continuo a aprender contigo que na verdade não temos outra alternativa a não ser assumir a nossa verdadeira identidade: 
O Amor!



23 de Novembro 1923


23 de novembro. Advento de Sathya Sai Baba


Sai Baba 2O menino Sathya colheu algumas flores e as jogou ao chão. As flores formaram as seguintes palavras em télegu (língua local): “Eu sou Sai Baba”, que significa “Mãe e Pai Divinos”.
Deus, Ele mesmo, desce a Terra de quando em quando para reestabelecer o Dharma — a vida correta — quando se faz necessário. Ele desceu na forma de Rama, na forma de Krishna, do Senhor Buda…
E há dois mil anos enviou o seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, que na sua Missão espiritual aqui na Terra anunciou: Eu e o Pai somos Um.
Jesus curou doentes, ressuscitou mortos, e nos trouxe a Doutrina do Amor e do Perdão. E Ele nos disse: “outros virão depois de mim e farão os mesmo ou mais prodígios do que Eu”.
E veio a Terra São Francisco de Assis, Santo Antônio de Pádua… e tantos e tantos mensageiros de Deus, muitos deles discretos e anônimos.
Para cumprir as promessas de Cristo, em 23 de novembro de 1926 nasceu Sathya Sai Baba, na pequena vila de Puttaparthi, no Sul da Índia.
O seu advento foi cercado de prodígios. Os instrumentos musicais de sua modesta casa tocaram maviosas canções, celebrando a descida à Terra do Avatar (Encarnação Divina).
É dito que no dia seguinte ao seu nascimento, o grande mestre indiano Sri Aurobindo entrou em transe e declarou:
— Shiva desceu à Terra!
Esse misterioso menino desde pequeno se destacou entre os demais, pela sua devoção a Deus e os milagres que realizava. Na sua pequena aldeia ainda existe um pé de tamarindo de onde ele extraia qualquer fruta que seus amiguinhos desejassem. Essa “árvore dos desejos” hoje é local de peregrinação devocional e de rogos.
Certa vez, o seu pai lhe perguntou:
— Quem é você?
O menino Sathya colheu algumas flores e as jogou ao chão. As flores formaram as seguintes palavras em télegu (língua local): “Eu sou Sai Baba”, que significa “Mãe e Pai Divinos”.
Sai Baba iniciou o seu apostolado ainda criança, em 1940. Desde então, vários prodígios acompanharam a missão deste Ser Divino que viveu para a caridade. O seu lema é: “Ame a todos, sirva a todos”.
Quem é Sai Baba? Quem é esse ser misterioso? Ele respondia: “Vocês irão me compreender apenas através do meu trabalho”.
E o trabalho de Sai Baba está resumido nesta frase: “A todos amar. A todos servir”.
O movimento Sai é supra-religioso, e está sintetizado nos dizeres: “só há uma religião, a Religião do Amor”.
A Missão de Sai Baba reúne os símbolos das seis principais tradições religiosas do Mundo: cristianismo, islamismo, budismo, zoroastrismo, judaísmo e hinduísmo.
No cotidiano do Ashram Prashanti Nilayam — Morada da Paz Suprema — se irmanam pessoas de todos os credos, todas as religiões.
“Só há uma religião, a Religião do Amor”. E o amor de Sai Baba pelos semelhantes se realiza através de uma grande rede de serviços para a caridade, que envolve hospitais, escolas de ensino fundamental e médio, faculdades e a Universidade Sai. Todos esses serviços são gratuitos.
A Organização Sai desenvolve projetos de erradicação da pobreza no sul da Índia, que já beneficiou milhões de pessoas, que foram atendidas por acesso à água potável em suas residências e áreas de plantio.
As organizações Sai pelo mundo buscam realizar, dentro das suas possibilidades, ações de promoção social nas áreas de saúde e educação.
O movimento Sai se destaca particularmente no campo educacional, pois Sai Baba é criador de um paradigma pedagógico: Educação em Valores Humanos, adotado pelo governo indiano na rede oficial de ensino. São cinco os pilares da Educação em Valores Humanos: amor (prema), verdade (sathya), paz (shanti), retidão (dharma) e não violência (ahimsa).
Na Índia, gerações e gerações de jovens se graduam nas faculdades e Universidade Sai para prestarem serviço público e em organizações privadas, imbuídos da ética universal de praticar o bem e servir ao próximo, moralizando a administração pública e os negócios daquele país.
Sai Baba é Deus? Essa pergunta é repetida inúmeras vezes. A qual ele sempre respondia: “Eu Sou Deus, mas vocês também o são; a diferença é que eu sei disso e vocês não!”
Em um passado distante, os judeus tentaram matar Jesus, dizendo-lhe: “Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo”.
Respondeu-lhes Jesus: “Não está escrito na vossa lei? Vós sois deuses, todos vós sois filhos do Altíssimo”.
Em 24 de abril de 2011 Bhagavan Sri Sathya Sai Baba abandonou o seu corpo físico e viajou para a eternidade. Isto comoveu a todos nós.
Porém, Ele a todo instante nos preparou para este momento. Busquemos conforto refletindo nas suas palavras: “Eu não Sou o corpo, Sou o Morador Interno… Vocês devem ter fé inabalável e forte, sem qualquer traço de dúvida”.
Mas hoje não é dia de lamentarmos a morte física do nosso mestre espiritual, e sim de festejarmos o seu advento.
Alegrai-vos, irmãos.
Jesus Cristo está entre nós.
Senhor Shiva está entre nós:
Bhagavan Sri Sathya Sai Baba.
Jay Sai Ram!



quarta-feira, 27 de julho de 2016

VISITA DIVINA A HASSAN - 02 DE JULHO DE 2016

VISITA DIVINA A HASSAN - 02 DE JULHO DE 2016

Bhagavan inaugura o Campus da Escola Sri Sathya Sai Sathya Niketanam


Quando o Avatar anuncia sua intenção de executar um projeto, todo o Universo literalmente conspira para que isso aconteça na velocidade Divina! Como todos os projetos anteriores de Bhagavan, a história, desde a concepção até a conclusão da recém-inaugurada Escola de Hassan, também é repleta de bênçãos, graças e grandezas divinas.

Após Bhagavan declarar publicamente aberto o campus de Hassan, cerca de nove meses atrás, em outubro de 2015, o trabalho para executar Seu desejo começou com fervor devocional . A inegável velocidade com que a terra foi selecionada e comprada, seguida da concepção e construção dos edifícios, apesar dos desafios logísticos, são mais do que uma prova da sutil presença de Sathya Sai. E, como é de Seu costume, esta promessa, aparentemente irrealizável, foi concretizada em junho de 2016, quando a escola orgulhosamente admitiu seu primeiro lote de estudantes! A escola é residencial (internato) e abriga agora 74 crianças, com educação bilingue tanto em língua inglesa quanto em kannada (a língua nativa).

A Sri Sathya Sai Sathya Nikethanam, apropriadamente batizada pelo próprio Bhagavan, é a pura manifestação da vontade divina combinada com o esforço humano. Situada numa zona rural muito pitoresca, a cerca de dez quilômetros da cidade histórica de Belur, no estado de Karnataka, é quase impossível não sermos seduzidos pelo encanto rústico da propriedade e pela glória primitiva da natureza, generosamente esparramada ao redor. A escola é um testemunho perfeito do que podem alcançar os esforços combinados de Tyagajivis (renunciantes que se dedicam exclusivamente à Obra de Sathya Sai), ex-alunos e os devotos de Bhagavan.

Quando a Fonte (Source) se encarrega dos Recursos (Resource) Humanos

Esta escola, como suas antecessoras, desfrutou da mesma atenção e cuidados pessoais de Bhagavan. E, assim como as demais, ela também se orgulha de um projeto arquitetônico divinamente guiado, bem como de um grupo de funcionários e professores escolhidos a dedo pelo próprio Bhagavan.

Sri Dwarakanat, Presidente e Diretor da Escola Sri Sathya Sai Nikethanam, foi escolhido pessoalmente por Bhagavan para esse trabalho. Ele chega com uma rica experiência no campo da educação. Seu papel na missão e causa divinas, tanto como propiciador como mentor, é talhado para ele: "A viagem até agora tem sido maravilhosa", ele compartilhou. "E mais ainda, por nossa escola oferecer educação de qualidade mundial, absolutamente livre de custos e baseada nos valores humanos, para crianças de áreas rurais, contribuindo também para seu futuro promissor ."

O outro destacado propiciador escolhido por Bhagavan para a tarefa é Sri Ravi Kasturi. Um ex-aluno das instituições educacionais Sri Sathya Sai, ele serve atualmente como Diretor do Alojamento e Secretário da escola. Atribuindo o inspirador e preciso cronograma da construção da escola a Bhagavan, ele compartilhou como foi "somente a pura graça  do Senhor, que possibilitou ser a escola instalada e funcionar em tão curto espaço de tempo.” Ele também relembrou o esforço coletivo de todos os devotos, funcionários e ex-alunos em "adicionar uma nova joia, a Sathya Nikethanam, à coleção existente de templos de aprendizagem."



O Encontro Amoroso de Hassan com o Divino
A visita de Bhagavan acrescenta um Charme Especial

Logo que se soube que Bhagavan abençoaria a escola com Sua visita, no dia 2 de julho, começaram em delicioso ritmo os preparativos para receber o Senhor. Desafiando a chuva implacável e outros desafios, os ex-alunos e devotos ajudaram os funcionários na criação de um clima festivo para acolher Bhagavan. Merece ser citado aqui que muito trabalho físico foi necessário para garantir que tudo estivesse pronto para o grande evento.


Na manhã do dia 02 de julho, Bhagavan, juntamente com uma comitiva de convidados chegou ao Campus Sri Sathya Sai Nikethanam. Eles foram escoltados por um grupo de alunos locais. Bhagavan foi então recebido com o tradicional Purnakumba e Veda Gosha.


 Depois de abençoar a equipe presente para recebê-Lo, Bhagavan adentrou o prédio do campus, inspecionando cada cômodo com cuidadosa consideração. Como uma mãe orgulhosa, Ele mostrou a escola para os convidados que O acompanhavam.








Explicando-lhes como a escola assemelhava-se a um bebê recém-nascido, desprovido de quaisquer adornos, Ele disse que, em seu estágio atual, o campus podia parecer simples, mas ele irá crescer até se tornar uma instituição muito grande. "No futuro, vai abrigar um grande campus contendo um ashram e um templo, entre outras coisas."




Depois de uma conversa privada com o pessoal e devotos que trabalharam duro para completar a estrutura, Ele caminhou até o palco principal para atender o novo grupo de estudantes que avidamente O aguardava. Sentando ao palco, gesticulou para começarem a programação.




O discurso de boas-vindas foi proferido por Sri Ravi Kasturi que, eloquentemente, elevou os ânimos da programação da manhã. Seguiu-se um belo discurso de Sri Dwarakanat. Preenchido de devoção, trouxe à tona a sua dedicação à missão de Bhagavan, trazendo lágrimas de alegria a muitos olhos. Sem desperdiçar a chance para incentivar a dedicação, Bhagavan o abençoou com um presente, após seu discurso. Sri Shashidara Prasad, ex-Vice-Reitor do Instituto Sri Sathya Sai de Ensino Superior, em seguida, proferiu um inspirador discurso. Descreveu como Swami abençoou seu pai com uma visão, no momento de sua morte. Discorreu ainda sobre como a missão de Bhagavan está progredindo em um ritmo acelerado na atual forma sutil.

Sri BN Narasimha Murthy, Mentor Chefe das Instituições Sri Sathya Sai Loka Seva, a seguir, dirigiu-se à assembleia. Enfatizando os princípios da fé e da unidade, seu discurso forneceu ao público um vislumbre da contínua missão de Bhagavan na forma sutil. Este foi seguido pelo discurso divino, tão ansiosamente aguardado.

Dando exemplos da natureza, Bhagavan descreveu as qualidades que se espera de um ser humano. Assim como o sol, os ventos, os rios, etc. desempenham suas funções de forma desinteressada e sem qualquer preconceito, o homem também deve servir desinteressadamente, disse. Nosso amor deve ser constante e inabalável, independente da natureza das pessoas que os recebem, acrescentou.
A seguir, Ele enfatizou a necessidade de uma educação baseada nos Valores e proclamou que o campus Hassan virá a gravar uma história de grande sucesso.
Mencionando que um belo templo para o Senhor Satya Narayana logo surgirá no campus, Bhagavan concluiu Seu discurso falando sobre como Ele gostaria de ver surgirem muitos Sathya Sai Babas trabalhando para o bem-estar da sociedade, em contraste com apenas esse um Sathya Sai Baba.

Depois disso, Bhagavan dirigiu-Se ao prédio da escola, onde participou de um almoço com todos os alunos, funcionários e convidados. Em seu característico estilo, Bhagavan caminhou, a seguir, entre os alunos sentados, indagando sobre seu bem-estar, enquanto distribuía sorvetes.

Após o almoço, Bhagavan chamou todos os funcionários e estudantes para uma audiência privada. A isto seguiu-se uma distribuição de brindes para os alunos, funcionários e devotos selecionados pelo próprio Bhagavan.
A estas chuvas do amor espontâneo de Swami complementaram-se as pancadas de chuva que, benignamente, foram interrompidas para abrirem caminho à programação.
A visita divina logo terminou, deixando para trás um local consagrado, devotos exaltados, uma equipe recompensada e estudantes e ex-alunos felizes.

Sejam Bons. Sejam Felizes. Sempre Tenham Compaixão.
Sai Surya.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Abram Seus Corações para Experimentarem a Divindade
Por Sri BN Narasimha Murthy*

Da mesma forma como o Senhor Krishna construiu Dwaraka a partir do zero, Swami construiu os ashrams de Prashanthi Nilayam e Brindavan, a partir do zero. E para aqueles de nós que não tiveram a sorte de participar dessas missões, temos agora uma outra janela de oportunidade que se abre, para testemunharmos o desdobramento de mais uma missão divina.

A partir do projeto arquitetônico e layout de cada edifício em cada campus, até sua edificação, tudo é supervisionado e executado por ninguém menos que o próprio Swami! Enquanto qualquer um pode imaginar e colocar no papel os projetos, sua execução a tempo, só pode ser, verdadeiramente, o trabalho do Divino. Por exemplo, quando começamos a trabalhar nos projetos, percebemos que custariam enormes quantias em dinheiro.  Pensem então: pode um Narasimha Murthy sozinho, levantar fundos suficientes para tais projetos? É palpite de todos de que não é possível para mim, ou para qualquer outra pessoa, planejar e executar tais maravilhosos projetos para a humanidade.
Então, quem está fazendo isso? Isto é obra de Bhagavan Sri Sathya Sai Baba, em Sua forma sutil. Enquanto Ele está invisível, todas as suas ações e atividades são visíveis! Quando Swami visitou os locais de construção em Mudenahali - há construções acontecendo aqui também - disse ao nosso engenheiro que tinha muito mais trabalho para ele, e que o trabalho nunca pararia em Mudenahali. Ele vai continuar acontecendo. Por um momento, apenas imaginem: Quem pode dizer tais coisas? Pode Narayana Rao dizer isto? Pode Narasimha Murthy dizer isto? Não! Somente Bhagavan Sri Sathya Sai Baba pode dizer isso!
Então, por que Ele está fazendo estas coisas tão maravilhosas? Dois anos atrás, quando estávamos com Swami no carro, em Londres, ocorreu uma conversa interessante. Swami, enquanto conversava com o Dr. Girish Malhotra, que dirigia o carro, disse: "Não pense que Eu estou fazendo tudo isso para ser famoso; Eu já sou famoso. Não preciso fazer mais nada para ser mais famoso do que o que sou. Estou fazendo tudo isso para o Advento de Prema Sai.
Vocês podem perguntar, por que as 30 escolas em cada distrito de Karnataka? Bem, porque Karnataka tem a grandiosa sorte de hospedar o terceiro Avatar da série dos Avatares Sai - Prema Sai. Ele virá para o campus de Mandya, que Swami estabeleceu - o Sri Satya Sai Sharada Niketanam. "Estou fazendo tudo isso para Prema Sai. Esta forma sutil, até 2022, é a transição entre a forma física de Sathya Sai e a forma física de Prema Sai”, Ele explicou, certa vez.
Isso tudo é muito novo para a maioria de nós. Então, como entender tudo isso? Há somente um caminho - abrir seus corações, fechar sua lógica, fechar seus cérebros. Por quê? Porque tudo isso está além da lógica.
Isto nunca aconteceu antes - não existe nenhum precedente. Swami, em um dos discursos de Maha Shivaratri, disse que esse tipo de Avatar nunca veio antes e jamais virá no futuro.
Vamos todos continuar orando em nossos corações. Swami está disponível para cada um de nós no nosso interior. Swami diz: "Agora estou na forma sutil e estou levando Minha Missão à frente. Sempre estou com vocês, sempre estou perto de vocês. Vocês precisam apenas chegar perto de mim. Mas precisam ter qualificação ". Ele, então, elabora ainda mais, "Qual é a qualificação? Um coração puro e uma vida sagrada, impregnada de amor altruísta. Volte-se para o serviço altruísta, então você conhecerá Sathya Sai Baba na forma sutil ".
Não precisamos ser um cientista como Einstein para compreender a forma sutil de Swami. Ele está além da mente e do intelecto. Tudo o que precisamos fazer é nos entregar e cair a Seus pés, para nos darmos conta de que Ele está conosco e muito próximo de nós.

*B N Narasimha Murthy - carinhosamente chamado de Murthy Anna, tem sido daqueles abençoados com a sorte de servir a Bhagawan e Sua Missão, por muitos anos. Ele veio de Loka Seva Vrinda, uma ordem de jovens comprometidos, fundada por Sri Madiyal Narayana Bhatt, um eminente educador de Karnataka, na Índia. A fundação Loka Seva Vrinda estabeleceu duas escolas em Alike e Mudenahali, nos anos 60, ambas dirigidas sob a orientação direta de Bhagawan Baba.

Sri Narasimha Murthy foi escolhido por Bhagawan para servir como o diretor do Alojamento (Sathya Sai Hostel) do Campus de Brindavan, do Instituto Sri Sathya Sai de Ensino Superior, em Whitefield, próximo a Bangalore, na Índia.  Nas suas quatro décadas de impecável serviço, como diretor, ele moldou muitos milhares de estudantes no caminho do Educare, enquanto nutria seus caráteres. Bhagawan também deu-lhe a rara oportunidade de continuar Sua biografia oficial, "Sathyam Sivam Sundaram", cujo autor anterior foi o Prof. N Kasturi. Sri Murthy também escreveu o livro "Sri Sathya Sai Divya Kripashraya”, um texto autobiográfico dos seus anos de formação e do desenvolvimento das instituições de serviço Sri Sathya Sai Loka.

Ele continua a exercer um papel seminal na missão de Baba, e, atualmente serve como o Mentor Chefe das instituições Sri Sathya Sai Loka Seva.

Este artigo é baseado em seus vários discursos feitos na Divina Presença.


sexta-feira, 10 de junho de 2016

Forma Sutil- Como tudo começou.

Como Tudo Começou


Sri Madhusudan é um dos brilhantes e talentosos alumini do Instituto Sri Sathya Sai de Ensino Superior. Ele recebeu duas medalhas de ouro de Swami por primeiro lugar na Universidade em B.Sc. (HONS.) e MBA. O mais importante é que ele é um devoto dedicado e um sincero aspirante espiritual na Missão Divina. Segue seu relato.
“Era o nosso último dia da viagem a Kodaikanal com Bhagawan, no verão de 2003, eu fazia padaseva a Swami, quando Ele, brincando, bateu na minha cabeça e perguntou: "O que você fará em seguida, senhor?" Meu mestrado em Administração de Empresas no Instituto Sri Sathya Sai de Ensino Superior, Prashanti Nilayam, havia terminado. Após ter passado os sete melhores anos da minha vida aos Seus Pés, desde 1996 até aquele dia, eu não queria voltar à minha cidade natal, perto de Raipur, no estado de Chatisgarh, a 1200kms de distância.
Orando, disse-Lhe: Swami, eu quero estar a Teus Pés.
" Não há lugar nos Meus Pés. Se todos vocês ficarem aqui, quem vai me servir lá fora? Vão e espalhem os ideais de Sai pelo mundo afora, " comandou Swami.
Pouco sabia eu, naquele momento, a razão e o significado daquelas palavras!
Swami me abençoou com um trabalho em um banco privado em Bangalore, Karnataka e, graciosamente, me permitiu visitar Prashanti Nilayam para receber frequentemente o Seu Darshan.
Durante minhas visitas, Ele, compassivamente, perguntava sobre meu trabalho e minha vida. Entretanto, nunca permitiu que largasse meu trabalho e ficasse com Ele em Putaparthi, apesar dos meus muitos e insistentes pedidos.
Havia um propósito, muito além de minha compreensão.
Após seis anos, finalmente, Ele permitiu que saísse de meu emprego, mas ainda não queria que eu viesse para Prashanti Nilayam. Eu estava só e por minha conta, até que um dia, em março de 2011, Swami decidiu aparecer em minha casa em Bangalore.
Eu rezava, sentado em frente à Sua cadeira no Seu quarto na casa, quando senti Ele sentado na cadeira, falando algo que eu podia entender. Durante minhas várias e longas interações com Ele, à época da minha pós-graduação, Swami, graciosamente, conversava comigo, guiava-me e falava de assuntos diversos - sobre Ele, Sua missão, Seus devotos e planos futuros. Então, não foi difícil para mim reconhecer que era verdadeiramente Swami. A mesma voz suave, o mesmo doce télugo e os mesmos gestos, tão únicos e exclusivos do nosso Swami, não escaparam à minha atenção.
Claro, foi um pouco estranho, porque eu nunca havia tido uma experiência dessas antes, mesmo durante os sete anos em que era estudante. Achei que alucinava, já que, como todos os demais, pensava muito em Swami e rezava fervorosamente, pois Ele não estava bem. Porém, Swami continuou a vir todos os dias, falava comigo em télugo e eu podia entender claramente.
Um dia Ele disse: " Você tem dúvidas se sou a sua imaginação. Veja, o seu amigo Sridhar virá agora. Em dez minutos ele tocará a campainha, entrará e te dará uma caixa com café da manhã”. Isso foi às 8hs da manhã. Sridhar foi meu colega de classe quando eu estudava em Putaparthi, mas havia meses que eu não o via, mesmo morando na mesma cidade. Esperei que isso acontecesse, para confirmar minha fé.
E aconteceu! Após dez minutos, escutei a campainha tocar. Abri a porta e Sridhar estava lá! Não só estava ali em pé como tinha uma caixa nas mãos. Ele trouxe o café da manhã pra mim e perguntei-lhe: " O que te fez vir tão cedo pela manhã, sem sequer me ligar?" Ele disse: " Nada de especifico. Minha esposa e eu, enquanto tomávamos o café da manhã, lembramos que fazia muito tempo que não te víamos. Então, ela disse: “Por que você não vai ver Madhusudan e leva um pouco do café da manhã?" Agora eu estava absolutamente certo que não era imaginação ou alucinação.
Dali em diante, aquilo tornou-se um fenômeno regular - Swami, vinha, conversava e me contava muitas coisas, mesmo quando Ele estava no hospital. Então, chegou o dia em que os médicos O declararam morto. Eu estava surpreso porque Swami continuava a dizer: " Eu voltarei. Se você tem fé, eu voltarei."
Eu acreditava, piamente, assim como muitos de nós naquele momento, que Ele sairia do hospital, andaria entre nós de novo e provaria ao mundo que Ele é Deus e está além de tratamentos médicos. Nós achávamos que era Sua Lila, que Ele estava brincando e que sairia da cama do hospital para a boa saúde e, talvez, até andar. Swami costumava dizer: " Eu correrei, um dia. Eu voarei através do céu." Eu acreditava que Ele faria todas essas coisa no corpo físico. Era assim que muitos de nós pensávamos naquela época.
Mas isso não aconteceu! Em 24 de marco de 2011 fui para o Seu quarto em minha casa e comecei a chorar! O que está acontecendo, Swami? Você disse que iria voltar, mas isso talvez não aconteça. Todos dizem que Você se foi!
Swami disse: “Não, não, isso tudo é tamaashaa (show). Para onde iria? Eu estou bem na sua frente”. Eu chorava: Você está aqui na minha frente, mas lá eles estão tirando você do ventilador e vão pô-Lo num caixão. E será enterrado. " Não, Eu estou aqui com você, eu sempre estarei aqui. Vá e assista ao tamaashaa (show) em Putaparthi. "
Com o coração disparado em meu peito, fui para Putaparthi, dirigindo sozinho e esperando presenciar o milagre do milênio. Mas quando vi Seu corpo, deitado no caixão, meu coração partiu. Eu disse: " Não pode ser verdade. Swami não poderá voltar, olhe para isso. Eles o trancaram naquela caixa de gelo. Mesmo se Ele estivesse vivo, ele não resistiria àquele frio."
Então decidiram que, dentro de dois dias, o corpo seria enterrado no mesmo lugar onde Swami costumava sentar e dar o darshan. Eu chorava naquela manhã e dizia a mim mesmo que tinha sido enganado, tapeado. Swami disse que voltaria e Ele não voltou, só me fez de bobo.
Chorava sozinho quando, de repente, senti um tapa na cabeça. Foi tão forte que fui lançado para fora do meu choro. Olhei para cima, pois pensei que, talvez, um sevadal estivesse tentando me dizer alguma coisa. Eu olhei para cima e vi Swami ali, em pé, tão real, em carne e osso, numa túnica amarela. Ele me olhou com compaixão e disse: " Por que está chorando?"
Eu disse: " Swami olhe ali. Eles estão levando Seu corpo. Eles O enterrarão muito em breve e Você nunca mais voltará.” Ele disse: " De onde Eu deveria voltar? Nunca fui a lugar nenhum, estou bem aqui com você. Por que está chorando? Aquele não sou Eu. É só tamaashaa." Ele continuava me assegurando e acreditei naquilo, me deu um pouco de consolo.
Claro, o corpo foi para baixo da terra, todos sabemos disso. Porém Swami continuou a vir e falar comigo. Pensava que era só uma conversa pessoal, da forma que Swami falava comigo nos meus dias de estudante. Mas, eventualmente, me dei conta de que Ele estava numa missão muito mais grandiosa.
Gradualmente, Ele começou a me falar da necessidade de construir um Hospital de Super Especialidades em Raipur (Chattisgarh) e depois, eventualmente, em outros estados. Ele também me disse que haveriam muitas novas escolas em Karnataka, em todos os seus distritos.
Existiriam projetos de água potável em muitos estados do País. E tudo isso seria feito nos próximos dez anos de Sua vida.
Swami também me explicou que Ele não poderia continuar mais no Seu corpo físico porque era impossível para Ele até escovar os dentes, vestir-se ou cuidar de si mesmo. Depender dos outros por todo aquele tempo, era abaixar muito em Sua dignidade. Então, Ele decidiu abandonar o "velho carro” e trocá-lo por um " carro novo", que andasse mais rápido, rumo à mesma meta da transformação.
" A estrada é a mesma. A meta é a mesma, só o carro mudou, " Ele disse.
Então, Ele me explicou que tem quatro formas: a FORMA FÍSICA, STHULA SHARIRA, como todos nós temos; a FORMA SUTIL, SUKSHMA SHARIRA, que é a mente, com sentimentos e pensamentos - a forma física sem carne e ossos; a FORMA SUTIL SUPERIOR, ATHISUKSHMA SHARIRA, que é como Ele aparece nos sonhos e meditações das pessoas; e finalmente, a FORMA SUPER SUTIL ONIPRESENTE, PARA SUKSHMA SHARIRA, na qual Ele está presente em todos os seres e todos os átomos, em toda parte.
Swami disse: "Eu estarei nessa forma sutil, que é assim como a forma física, sem carne e ossos". É assim que Ele levará adiante Sua missão. “Meu trabalho ainda não acabou,”
Ele declarou. " Mantenham-se puros e limpos, para que Eu possa usá-los como meus instrumentos. Eu não tenho um corpo mas usarei os seus corpos para realizar o Meu trabalho. Suas mãos serão as Minhas mãos, seus pés serão os Meus pés, as suas palavras serão as Minhas palavras e suas ações serão as Minhas ações. Sejam altruístas. Tempos gloriosos estão à frente, quando todo o mundo se tornará Saimayam (preenchido com Sai).
Em breve retornarei em uma outra FORMA FISICA, como PREMA SAI, que guiará a todos vocês e continuará com o trabalho. " 


Sri Madhusudan


sexta-feira, 3 de junho de 2016

Novo Sonho! Junho de 2016

Novo Sonho! Junho de 2016

Mais  um  Darshan Onírico que Swami me concedeu e que compartilho com muito amor com todos vocês.




 Me vi dentro de um enorme auditório , que estava sendo preparado para a chegada de Swami.
Esse auditório era aqui mesmo no Brasil.
O ambiente ainda estava vazio e alguém que ali trabalhava na arrumação me solicitou que eu fosse buscar a elefantinha  de Swami, chamada Sai Gita.
Para minha alegria ela estava na minha casa! Lá a encontrei  linda, enorme, serena e sem nenhuma decoração ou adereços. Era muito grande e me olhava com olhar doce.
Ela deu alguns passos na minha direção e se abaixou deitando a cabeça para que pudesse subir em seu dorso. Surpreso, subi delicadamente em suas costas. Assim que subi ela se levantou e começou a caminhar no vagaroso passo balançante que os elefantes possuem. Eu olhava tudo do alto de Sai Gita que sem pressa foi para o auditório.
Em frente ao auditório, esperando de pé estava Swami! 
Sua aparência era jovem parecendo estar com 30 à 40 anos. Sorria e parecia muito alegre.
Trajava uma túnica azul  de cor intensa ( que nunca tinha visto) e com os cabelos na cor negra, mas muito negra mesmo e tão densa que me chamou muita atenção.
Sai Gita se postou diante Dele e abaixou-se para que eu pudesse descer. Imediatamente no solo fiz padmanaskar e Ele acariciou a cabeça de Sai Gita falando algo de forma carinhosa para ela e subiu  sobre ela. Ela levantou-se ainda mais cuidadosa e caminhou em direção a um outro prédio de dois andares. Todos que ali estavam fomos acompanhando ao lado e atrás dela.
Quando lá chegou, Swami desceu e tocando-lhe a cabeça a fez adormecer como se estivesse anestesiada, Em seguida com as mão nuas tocou a face de Sai Gita, como se executasse uma cirurgia, porém sem nenhum instrumento cirúrgico, manipulando próximo a têmpora. Ao terminar , tocou novamente no topo da cabeça e ela despertou levantando-se em seguida. O tempo todo Suas feições irradiavam alegria.
Na sequência me fez deitar em uma maca e também tocou em meu olho direito próximo a têmpora como fazendo uma cirurgia e repetiu isso em meus lábios.
 Não senti nenhum desconforto.
Não sei o que estava fazendo. Será que estava tratando algo em mim que ainda não se manifestara?
Sorridente deu dois tapinhas em meu ombro e me fez levantar acenando com as mãos que eu caminhasse por aí.

Acordei me sentindo ótimo, cheio de alegria e bem estar.

Obrigado Swami!!!!